Estudantes do Ctec fazem visita técnica ao Sistema Pratagy

Atividade teve objetivo de mostrar a importância de discutir os problemas dos sistemas de abastecimento de água
Por: Janyelle Vieira - estagiária de Jornalismo - 17/06/2019 às 14h10 - Atualizado em 18/06/2019 às 14h19
context/imageCaption

Visita aos tanques de floculação e decantação da ETA Pratagy da Casal

Estudantes da disciplina de Sistema de Abastecimento de Água (SAA) dos cursos de Engenharia Civil e Engenharia Ambiental e Sanitária, do Centro de Tecnologia (Ctec) da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), acompanhados da professora Daysy Cavalcanti, realizaram visita técnica, na última terça-feira (11), à Estação de Tratamento de Água (ETA) do Sistema Pratagy da Casal. A ETA do Pratagy abastece com água potável cerca de 40% da cidade de Maceió.

A atividade teve como objetivo possibilitar o contato dos alunos com as estruturas dos processos de tratamento da água, permitindo-os entender as etapas de floculação, decantação, filtração, armazenamento e distribuição da água de abastecimento. O grupo conheceu ainda questões sobre a qualidade de água e as diversas formas de captação e distribuição na cidade de Maceió.

“A visita é uma forma de analisar as dificuldades e soluções encontradas no funcionamento do SAA e discutir problemas de escassez da água, gestão de bacia hidrográfica, redução de perdas. Permite ainda a troca de informações da Universidade com os funcionários, que possuem larga experiência no ramo”, destaca a professora Daysy Cavalcanti.

O grupo de estudantes da Ufal teve a oportunidade de conhecer o funcionamento do SAA e da ETA Pratagy observando as diferentes etapas, desde a chegada da água bruta de captação de água do manancial até o seu tratamento e distribuição. O controle de qualidade da água tratada nesse sistema é feito por meio de análises periódicas, laboratório de análises físico-químicas e por sensores de monitoramento contínuo. Os sensores medem os níveis de cloro, cor, turbidez e o pH do reservatório de armazenamento de água potável para distribuição.

Para a guia da visita técnica, Débora Correia, cada sistema de abastecimento consiste em um projeto único e necessita de soluções específicas. “O sistema possui processos que ainda precisam de melhorias, principalmente, com o intuito de diminuir perdas de água ao longo das etapas do funcionamento e no tratamento das águas residuárias”, explicou.