Projeto da Ufal leva estudantes para conhecer laboratórios do Nordeste

Iniciativa busca incentivar permanência e conclusão do curso nas áreas de Ciências
Por: Amanda Alves – estagiária de Relações Públicas - 20/05/2019 às 17h39 - Atualizado em 20/05/2019 às 18h00
context/imageCaption

Estudantes da Ufal durante visita realizada pelo projeto

Contribuir para a melhoria da formação dos licenciandos da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) é um dos objetivos de muitos projetos de extensão, dentre eles, o Quiciência, coordenado pela docente Monique Angelo. Ligado ao Instituto de Química e Biotecnologia (IQB), uma de suas vertentes é o projeto Simbora que possui foco em educação não formal, pesquisa e extensão, visando incentivar a permanência e a conclusão do curso dos discentes das áreas de Ciências e Química, diminuindo a taxa de evasão e aumentando a qualidade do profissional que irá para o mercado de trabalho.

As principais ações do projeto consistem em visitas ao departamento de química da universidade federal da cidade escolhida, palestras apresentando o programa de pós-graduação e sobre a área de ensino, visitas aos centros e museus de ciências, realização de atividades pedagógicas, atividades laborais e dinâmicas recreativas em grupo.

Segundo Monique, as visitas são organizadas pelo próprio grupo Quiciência. ‘’A Ufal disponibiliza o transporte oficial e entramos em contato com a direção do departamento de química na universidade. Explicamos nosso objetivo e o tema das palestras para nosso grupo de alunos. Os professores lá organizam o espaço, recebem nossos alunos e, de acordo com a disponibilidade deles, ofertam a palestra sugerida ou propõem uma outra dentro do contexto’’, afirma. Além disso, os docentes também recebem certificado de organização do evento.

Visita à UFC e cidade de Fortaleza

No momento, o projeto tem como foco a visita aos centros de ciências dos estados do Nordeste. As atividades iniciaram em Pernambuco, Sergipe, Paraíba e Bahia, sendo Fortaleza a quinta cidade visitada. Os discentes visitaram a Universidade Federal do Ceará (UFC) e também alguns locais da cidade de Fortaleza.

Os estudantes partiram rumo à cidade no dia 29 de abril e ficaram lá durante quatro dias. ‘’Dois dias passamos na UFC com palestras, visitas a laboratórios de pesquisa, farmácia viva. Nos outros dois dias, visitamos Planetário e Museu de Arte Contemporânea. E realizamos a atividade pedagógica como indicador de avaliação do evento’’, ressalta Monique.

Os estudantes que participam das visitas são dos cursos de Química, Física, Biologia e Geografia, tanto dos cursos presenciais, quanto EaD da Ufal. “A participação dos discentes da EaD foi um ponto importante considerado pela avaliação do Ministério da Educação (MEC) do curso de Química Licenciatura EaD’’, destaca a docente.

Para Carla Juliana, discente do quinto período de Química Licenciatura da Ufal, as visitas significam a abertura de novos horizontes e oportunidades. ‘’O Simbora é um importante projeto porque ele me possibilitou visões sobre diversos aspectos, sair da universidade e conhecer outros blocos de química, outros ambientes científicos, que por muitas vezes os alunos não têm essa oportunidade”, destaca. Ainda de acordo com a estudante, “é a abertura de novos horizontes e oportunidades. E o legal do projeto é que ele não se restringe a alunos do A.C. Simões, é acessível aos alunos de outros campus, fiz vários amigos e criei laços com muitos deles’’, disse.

Além disso, o projeto cumpre com êxito a missão de preparar os profissionais que em breve irão para o mercado de trabalho, incentivando-os a buscar novas oportunidades. ‘’Como futura docente, eu tenho uma nova visão sobre ensino e prática docente, como aluna de graduação e pensando numa pós, o Simbora me possibilita novas oportunidades, penso inclusive em fazer pós-graduação em uma das universidades que visitei’’, finaliza Carla.

Para acompanhar de perto as ações do projeto, acompanhe o perfil oficial no Instagram @quicienciaiqb, no Facebook QuiCiência - IQB / UFAL, ou ainda no Youtube, clicando  aqui.