Estudantes relatam experiência de estagiar na Ascom Ufal

Eles destacam a Universidade como um espaço rico para conquistar experiência profissional para o mercado de trabalho
Por: Amanda Alves – estagiária de Relações Públicas - 28/05/2019 às 16h53 - Atualizado em 28/05/2019 às 17h45
context/imageCaption

Estudantes durante atividades da SBPC. Foto: Renner Boldrino

A Universidade Federal de Alagoas (Ufal), como instituição pública de ensino superior, também é um espaço rico para atuação profissional. Por meio da Política de Estágio da Pró-reitoria de Graduação (Prograd), os estudantes têm a oportunidade de estagiar em diversos ambientes da Universidade. Com carga horária de 30h semanais, os discentes podem escolher o turno de sua preferência: matutino ou vespertino.

Para Thiago Prudente, técnico em assuntos educacionais e gerente de Estágios (Gest), essa Política incentiva o estudante a permanecer mais tempo dentro da Universidade e, ao mesmo tempo, dá condições de estudar. “A Política da Ufal com relação ao estágio não-obrigatório é de realizar um processo seletivo interno, simplificado. Os alunos dos nossos cursos se inscrevem e encaminham os documentos que nós pedimos, como o histórico analítico, documento de identificação com foto e certificados, de modo que a gente faz a tabulação, a seleção e contrata esses estagiários”, explica.

Prudente ainda relata que o papel principal do estágio é colocar o estudante dentro do cenário da sua profissão e promover uma espécie de troca. Sendo um dos objetivos: “Fazer com que o estudante, através da realidade da sua profissão, possa entender como ele pode contribuir, aprender e ensinar. Já que o estágio a gente entende como uma troca também, o estudante não vai simplesmente aprender com o supervisor, mas ele também vai ensinar muitas coisas. A Universidade dá uma oportunidade e recebe de volta’’, destaca.

O termo de compromisso de estágio vigora pelo prazo de 12 meses, podendo ser prorrogado por mais um ano. Geralmente, em um período bianual, a Assessoria de Comunicação (Ascom) da Ufal recebe novos estagiários dos cursos de Jornalismo, Relações Públicas e Design. No último mês, três deles encerraram suas atividades na Ascom e relataram suas experiências e aprendizados.

Receber feedback profissional me ajudou a evoluir”

Thamires Ribeiro, concluinte do curso de Jornalismo, estagiou durante dois anos na Ascom e afirma que foi sua primeira experiência profissional. “Tive a oportunidade de trabalhar e aprender com profissionais muito competentes, além de divulgar pesquisas e ações importantes que são desenvolvidas diariamente na Ufal. Foram dois anos de muito aprendizado, evolui profissionalmente e como pessoa. Posso dizer que saio da Ascom com a mala cheia de boas experiências e a certeza de que estou preparada para assumir os desafios que vêm pela frente”, afirma.

O estágio em Jornalismo permite que o estudante realize e acompanhe atividades que fazem parte do cotidiano de um jornalista. Thamires conta que aprendeu a produzir textos dos mais simples aos mais elaborados, criou habilidades com a fotografia, praticou entrevistas e se familiarizou com termos técnicos e no relacionamento com a imprensa. “Com certeza, todo o aprendizado que tive na Ascom contribuiu para que eu conseguisse as ótimas oportunidades que tive fora do ambiente da Universidade’’, disse.

Para Thamires, o acompanhamento profissional foi importante para o seu avanço em assuntos que sentia dificuldade. “Como eu elaborava matérias para o site da Ufal, jornalistas corrigiam meus textos e me auxiliavam sempre que necessário. Receber feedback profissional me ajudou a evoluir”, ressalta.

Lenilda Luna, jornalista da Ascom, afirma que os estagiários contribuem decisivamente para a produção do setor. “Ao tempo em que eles estão aprendendo a entrevistar e produzir um texto de divulgação científica ou de eventos acadêmicos, a Ufal é desenhada com novos olhares, novas perspectivas, que nós, que sempre estamos no dia a dia da Universidade, nem sempre conseguimos perceber’’, disse. E completa que eles aprendem, mas quem ganha é a Ascom: “Eles aprendem a rotina de uma redação e nós ganhamos com a diversidade de textos e relatos, incentivando o aprendizado e os talentos de cada um’’, informou.

Durante o período do estágio, também é possível atuar na organização de eventos que acontecem na Universidade. A estudante Thamires atuou em dois: na Bienal Internacional do Livro e na Reunião da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). “Foram oportunidades únicas que me fizeram ir além dos muros da Universidade”, destaca.

‘’Um dos pontos altos desse aprendizado foi ter administrado as redes sociais da Ufal’’

Eduardo Lira, agora bacharel em Relações Públicas (RP), não tinha noção da importância da Assessoria de Comunicação para uma organização e as funções que poderia exercer. O estágio trouxe também sua primeira experiência profissional. “Estagiar numa assessoria de comunicação, ainda mais sendo a assessoria da instituição da qual eu fazia parte, me trouxe aprendizados que foram além do saber prático. Trabalhar em um ambiente onde a comunicação funciona de forma integrada foi maravilhoso”, disse.

Ele afirma também que desenvolveu novas habilidades. ‘’Aprendi a fazer da clipagem a escrever matérias, a lidar com a imprensa, a me comunicar com diversos públicos da instituição, a realizar eventos e até a tirar fotos e gravar vídeos também’’, conta. Mas, uma em especial ganhou seu coração: poder administrar as redes sociais da Universidade, principalmente o Twitter. ‘’O retorno que nós recebemos foi incrível. Até hoje sou parado por alguém para dizer o quanto o Twitter da Ufal fez essa pessoa rir e se apaixonar de novo pela Universidade. E, às vezes, eu ainda ganho um abraço no final, é engraçado’’, externa.

Janaina Alves, RP da Ascom, afirma que gosta de colocar o estagiário na linha de frente em tudo que é desenvolvido no ambiente de trabalho. “Se participamos de uma reunião de planejamento, de execução, o estagiário está lá. Temos o cuidado de fazer com que ele passe por várias áreas diferentes, texto, edição, enfim. Buscamos oferecer uma formação complementar mais ampla possível, para que esse profissional seja formado de modo mais holístico’’, pontua.

Para Eduardo, o acompanhamento profissional foi um dos motivos que o fez gostar do ambiente. “Eu pude lidar não somente com profissionais de RP, mas com os de jornalismo e design, por exemplo. Isso me trouxe novas perspectivas para a minha bagagem. E agora, olhando para trás, eu penso na Ascom e nos profissionais e servidores como os responsáveis por terem fornecido a confiança da qual eu precisava para crescer profissionalmente e desenvolver meu potencial, além de acreditar na importância do meu trabalho no funcionamento de algo”, declara.

Saio da Ascom um pouco mais maduro e com mais autonomia para o mercado de trabalho”

Sandro Alisson, também concluinte, mas do curso de Design, afirma que o estágio possibilitou a ampliação da visão que tinha da sua profissão. “Na Ascom, a minha área de atuação foi o Design Gráfico, dentro dela puder trabalhar mais especificamente com Design da Informação. Por ser um setor bem pluralista, as demandas eram diversas, aprendi desde a parte técnica e fui aprimorando meus conhecimentos nos softwares entendendo as complexidades de cada projeto gráfico”, explica.

Em suas atividades, estava a criação de peças para as redes sociais, também de sistemas de identidade visual, idealização de campanhas institucionais, diagramação e manipulação de fotos. Mas, sempre contando com a orientação de sua supervisora. “Fui muito bem orientado pela Camila, minha chefia imediata. Com sua paciência e dedicação, me ajudou a progredir nos trabalhos que eu desenvolvi ao longo do estágio. Esse acompanhamento é fundamental, já que estamos em processo de formação e cheio de dúvidas e incertezas. Saio da Ascom um pouco mais maduro e com mais autonomia para o mercado de trabalho”, afirma.

Camila Fialho, gerente do Núcleo de Criação (NUC) da Ascom, explica que é gratificante orientar e acompanhar a evolução dos estagiários do setor. “Com relação aos estagiários do curso de Design, o estágio integrado à área de comunicação amplia ainda mais o conhecimento teórico e prático e expande as possibilidades de trabalhos na área. O dia a dia na Ascom é uma experiência tão completa que, mesmo antes de findar o prazo de estágio, muitos já estão prontos e confiantes para o mercado de trabalho”, destaca.

Sandro externa gratidão pela experiência que vivenciou em seus dois anos na Ascom. “Agradeço a Ufal que me acolheu duas vezes durante meu processo da graduação e sou muito grato por ter contribuído com a história da Universidade por meio do design”, finaliza.

Cartilha de Estágio

Pensando nas dificuldades e na falta de um material específico sobre os estágios, a técnica em assuntos educacionais da Gest, Geisa Ferreira, teve a ideia de desenvolver uma cartilha, um documento organizado que trouxesse algumas informações básicas. Utilizando o modelo da Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) como exemplo, ela fez a proposta de elaboração para a Pró-reitora da Prograd, Sandra Regina, e ao gerente de Estágios, Thiago. ‘’Eles acharam interessante e eu fiz, e a Ascom como parceira diagramou e ficou lindo’’, disse.

Quer saber como estagiar na Ufal? Acesse a Cartilha aqui.