Portal do Governo Brasileiro

Programa Línguas Estrangeiras no Interior oferta vagas de bolsistas

Edital é restrito aos estudantes da Ufal e selecionados receberão auxílio de R$ 800
Por: Thalis Firmino - estudante de Jornalismo e João Paulo Rocha - estagiário de Relações Públicas - 08/02/2019 às 13h13 - Atualizado em 11/02/2019 às 13h55
context/imageCaption

Arte de divulgação

 A Pró-reitoria de Extensão (Proex) da Ufal lançou edital de seleção de bolsistas para o Programa Línguas Estrangeiras no Interior (Plei). Os candidatos podem ser graduandos de espanhol, francês e inglês, alunos da pós-graduação em Letras e Linguística ou estudantes de qualquer curso, desde que portadores de diploma de graduação nas respectivas habilitações. Os selecionados vão atuar na função de professor em formação inicial dos referidos idiomas.  

O Plei é ofertado nos campi do Sertão – sede (Delmiro Gouveia); Arapiraca – sede e nas unidades de ensino de Santana do Ipanema, Palmeira dos Índios e Penedo. A implementação iniciará através de visitas durante o mês de fevereiro, para exposição dialógica do PLEI junto às direções, coordenações locais do programa e demais interessados onde os cursos serão ofertados, além de acolher sugestões para os outros semestres.

Das exigências, os participantes precisam ter disponibilidade para trabalhar 12 horas semanais, inclusive aos sábados, e não receber nenhuma bolsa institucional fornecida pela Ufal, CNPq, Capes ou quaisquer órgãos de fomento. Aos selecionados, haverá bolsa mensal no valor de R$ 800, podendo ter acréscimo de auxílio pernoite mensal no valor de R$ 200 para os casos em que a Ufal julgar necessários. Também haverá transporte gratuito aos que precisarem se deslocar. 

São 10 vagas para bolsistas e 10 para formação de cadastro de reserva, totalizando 20 candidatos selecionados. O processo seletivo será realizado em três etapas: análise documental, desempenho em prova escrita e desempenho na entrevista. As inscrições estão sendo realizadas exclusivamente via página virtual da Assessoria de Intercâmbio Internacional (ASI), através do formulário disponível aqui,  até as 12h do dia 15 de fevereiro. 

Os resultados por etapa serão divulgados na página da ASI, da Proex e afixados nos murais da Secretaria da Fale, A.C. Simões, nas datas estabelecidas no edital. 

Para consultar a documentação exigida e conferir outros detalhes, acesse o edital aqui.

Gestores da Ufal comemoram oferta de cursos de idiomas nos campi do interior

Para a pró-reitora de Extensão, Joelma Albuquerque, “a implementação é um marco histórico na oferta de cursos de idiomas na Ufal, que desde 2016, passou a ser gratuito e com prioridade para estudantes vindos das escolas públicas, expandindo agora ao Agreste e Sertão”. Ela explica que a ação visa preparar as condições para materialização de internacionalização das atividades de ensino, pesquisa e extensão, assim como, para o crescimento da pós-graduação stricto sensu. “Estamos esperançosos que o programa se consolide a partir da adesão da comunidade acadêmica local”, destaca.

De acordo com a coordenadora de projetos da Assessoria de Intercâmbio Internacional (ASI), Ana Medeiros, o programa unirá duas necessidades da universidade: interiorizar e internacionalizar. “Lançamos este programa amplo, que não só contará com a oferta dos cursos de línguas em nível básico, como também contaremos com seminários de formação pedagógica para professores em formação Inicial e jornadas culturais multilíngues que visam integrar comunidade interna e externa dos campi e unidades, criando uma cultura pluridiscursiva no interior deste estado”, diz.

O vice-reitor, José Vieira, explica a importância deste momento para a Ufal: “Dentro da política da atual gestão de consolidação da expansão e da interiorização, a efetivação do Programa de Línguas Estrangeiras nos Campi e unidades educacionais fora de sede é parte do esforço de manter a universidade pública, socialmente referenciada, apesar do horizonte de cortes e contingenciamento dos recursos de custeio e investimentos”.

Segundo a reitora Valéria Correia, “o programa é mais uma das ações que temos implementado para a valorização dos campi do interior, assim como as de inauguração dos Restaurantes Universitários, a entrada única no campus do sertão, a descentralização dos contratos de terceirizados, as calouradas que recepcionam os nossos estudantes, a busca de recursos extras para a construção do campus de penedo, dentre outras”, afirma. Ainda de acordo com a reitora, “após esta primeira etapa, serão abertas turmas aos estudantes dos campi fora de sede, que, das vagas ofertadas, 20% serão destinadas à comunidade local. É a universidade cumprindo o seu papel social com a implementação do programa de línguas estrangeiras no interior”, comemora Valéria.