Portal do Governo Brasileiro

Estudantes de Jornalismo se destacam no Prêmio Octávio Brandão

Na categoria estudante do prêmio de jornalismo ambiental, a Ufal conquistou todas as classificações e uma menção honrosa
Por: Lenilda Luna - jornalista - 11/06/2018 às 10h05 - Atualizado em 11/06/2018 às 14h37
context/imageCaption

Estudantes de Jornalismo premiados. Foto: Lenilda Luna

Uma noite de muito reconhecimento e comemoração para os estudantes de Jornalismo da Universidade Federal de Alagoas que se inscreveram no Prêmio de Jornalismo Ambiental Octávio Brandão. A Ufal conquistou os 1°, 2° e 3° lugares, além de uma menção honrosa. 

A premiação aconteceu no último sábado (9), na casa de eventos Pierre Chalita, no bairro de Jaraguá, em Maceió. A iniciativa é uma parceria entre Sindicato dos Jornalistas de Alagoas (Sindjornal), Brasken e Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e tem como foco as matérias em defesa do meio ambiente. 

Na categoria estudante, o primeiro lugar foi conquistado por Maurício Manoel Ferreira da Silva, estudante do 8º período de Jornalismo da Ufal, e Greyce Bernardino, aluna da Unit. A matéria vencedora foi Tatuamunha: pescadores se unem em defesa do rio, antes tomado pelo lixo.  

Essa parceria entre duas escolas de formação foi uma experiência considerada muito produtiva pelo estudante da Ufal, “Não esperávamos o primeiro lugar, só que a parceria Ufal/Unit deu muito certo e vamos continuar. Foi a minha primeira participação em prêmios, nunca tinha nem sequer ido como convidado”, declarou Manoel, muito entusiasmado. 

Manoel Ferreira destaca que as premiações são um grande incentivo para quem está se formando. “Saí do evento com o gás renovado, quero fazer ainda mais. Mantendo a essência do jornalista, botando a cara e revirando o que nem todos sabem, para que seja público. A ação no Tatuamunha é linda. Precisava ser mostrada. Foi o meu maior momento profissional”, ressaltou o estudante. 

Apesar da alegria da conquista, o prêmio teve uma nota de pesar, porque um dos entrevistados na matéria acabou falecendo dias depois. “Não posso também deixar de agradecer a um personagem que nos ajudou muito, mas infelizmente faleceu uma semana após deixarmos a cidade: o pescador [conhecido como] Cara Veia. Dedicamos o prêmio a ele!”, declarou Manoel. 

Mais prêmios 

O anúncio de primeiro lugar foi a cereja do bolo, mas os estudantes da Ufal subiram ao palco mais três vezes. Conquistaram o segundo lugar o estudantes Graziela França e Lucas Thaynan, com a matéria Chuvas de maio. “Esse prêmio é um incentivo para continuarmos produzindo um material de qualidade dentro do cenário alagoano, como profissionais, pesquisando, lendo, apurando, entrevistando, indo pra rua. É motivo de muita alegria, também, poder compartilhar isso com colegas tão talentosos e por meio de projetos ao qual nos dedicamos muito", disse Graziela França, que foi premiada duas vezes. 

O terceiro lugar foi conquistado pelos estudantes que fazem parte da equipe de comunicação da Pesquisa Ecológica da Costa dos Corais (Peld), Andreza Cristhina, Graziela França, Júlya Rocha, Letícia Cardoso e Rian Paulo Ferreira, com a matéria Quem é o invasor? Ações humanas colocam em risco habitat natural dos animais da APA Costa dos Corais. “Além do reconhecimento ao trabalho do grupo, a premiação estimula pautas na área de meio ambiente e com o caráter social do Jornalismo, um dos objetivos da equipe”, pondera a professora Lídia Ramires, coordenadora de comunicação do Peld. 

Os demais estudantes do grupo também falaram da importância deste trabalho para a formação.. “Esse troféu representa toda a força, determinação e sonhos que cultivamos para criar bases sólidas e prósperas no setor profissional. É um reconhecimento e um sinal de que estamos no caminho certo”, disse Rian Paulo. “ A região é muito visada para o turismo e às vezes as questões de sustentabilidade ambiental são postas de lado, quando é fundamental para que tudo aconteça em harmonia", completou Letícia Cardoso. 

E para encerrar a lista de premiações da Ufal, a estudante de Jornalismo Letícia Sobreira, conquistou uma menção honrosa com a matéria A gente somos gente também!”: Fim dos lixões esconde drama para catadores do interior do Estado, publicada em um blog da disciplina Oficina de Tecnologias Contemporâneas em Comunicação.