Portal do Governo Brasileiro

Alunos da Unidade Penedo são premiados em evento internacional

Equipe participa do Projeto Tubarões e Arraias coordenado pelo professor Claudio Sampaio
Por: Diana Monteiro - jornalista - 14/06/2018 às 11h13 - Atualizado em 14/06/2018 às 11h19
context/imageCaption

Alunos com o professor Cláudio Sampaio

Dos cinco trabalhos inscritos pela equipe da Unidade Educacional da Ufal em Penedo na terceira edição do Sharks International, considerado o maior evento científico voltado aos tubarões, arraias e quimeras do mundo, um deles foi agraciado com o terceiro lugar na categoria Poster Vooren, o mais importante da Sociedade Brasileira para o Estudo dos Elasmobrânquios (SBEEL). A equipe formada por quatro estudantes dos cursos de Biologia e Engenharia de Pesca e desenvolve estudos no Laboratório de Ictiologia e Conservação (LIC) daquela unidade do interior, sob a coordenação do professor Claudio Sampaio, representou a Universidade Federal de Alagoas no evento realizado no início do mês, em João Pessoa.

Os alunos integram o Projeto Tubarões e Arraiais, em desenvolvimento há dois anos em todo o litoral norte, central e sul de Alagoas e tem entre as linhas de pesquisa ações de educação ambiental e levantamento de dados referentes a ocorrência e pesca de tubarões e arraias no Estado. O projeto recebe apoio financeiro do Instituto Linha D' Àgua, que é uma instituição de fomento à pesquisa sediada em São Paulo (SP). Conta com as seguintes parcerias: APA Costa dos Corais, Instituto Biota, Projeto Conservação Recifal e Instituto Meros do Brasil. 

Entre as atividades, o pesquisador destaca o trabalho de educação ambiental desenvolvida nas escolas públicas como uma importante ferramenta na conservação dos peixes e seus ambientes. “Todos os dias são pescados e desembarcados tubarões e arraias em todo litoral alagoano, infelizmente muitas vezes de espécies ameaçadas. Nas escolas iniciamos um trabalho de educação ambiental com os filhos dos pescadores. Para os pescadores informamos sobre a legislação pesqueira e buscamos a sensibilização”, diz.

Claudio Sampaio destaca que o apoio financeiro que contempla os estudos científicos é fruto da seleção do projeto no edital específico, lançado na então 9ª Reunião da SBEEL, realizada em Penedo, que visava atender algumas ações conservacionistas do Plano de Ação Nacional dos Tubarões. “O nosso trabalho recebeu muitos elogios da comunidade científica internacional e mesmo com dificuldades seguimos em frente produzindo ciência de boa qualidade no interior do Estado”, enfatizou.

Sobre o resultado dos estudos nesses dois anos do projeto, Sampaio enfatiza que há muito tubarão e arraia sendo pescados em Alagoas, inclusive com o registro da prática do finning (quando o peixe é morto para retirada das barbatanas apenas). “As reportagens sobre tubarões são equivocadas e carecem de suporte científico, aumentando a péssima fama desses animais”, acrescenta.

Integram o projeto: Maria Dandara Farias e Marcio Lima Jr, do curso de Engenharia de Pesca e Izabel Souza e Flávio Ferreira Jr, do curso de Biologia. “Estamos trabalhando continuamente na educação ambiental, não possuindo data para seu término e pretendemos desenvolver os trabalhos de conclusão de curso [TCCs] dos alunos no âmbito do projeto”, enfatizou Cláudio Sampaio.

Laboratório

O Laboratório de Ictiologia e Conservação (LIC) da Unidade Penedo possui associação ao Peld (Programa Ecológico de Longa Duração) da UFal, desenvolvendo estudos na APA Costa dos Corais. Também é sede do Ponto Focal do Projeto Meros do Brasil, que desenvolve programas de educação ambiental e pesquisa com esses peixes dóceis e ameaçados. Participa, também, dos Planos de Ação Nacional dos Tubarões e Corais (ambos do ICMBio), além da Rede de Conservação de Tartarugas Marinhas do Nordeste (Retamane). onde, em todos, articula ações de educação, pesquisa e conservação.