Portal do Governo Brasileiro

Seminário Institucional de Monitoria expõe projetos da Ufal

No primeiro dia de evento, que ocorreu no Campus A.C. Simões, 101 trabalhos foram apresentados
Por: Pedro Ivon - estagiário de Jornalismo - 04/12/2018 às 08h43 - Atualizado em 04/12/2018 às 12h17
context/imageCaption

1ºSeminário Institucional de Monitoria. Foto: Pedro Ivon

O Campus A.C. Simões da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) sediou, nesta segunda-feira (3), o primeiro dia do 1° Seminário Institucional de Monitoria (SIM) da Ufal. Idealizado pela Pró-reitoria de Graduação (Prograd), o evento começou pela manhã, no Centro de Interesse Comunitário (CIC).

“Com essa ideia de exaltar o programa de monitoria, de mostrar a importância para a comunidade acadêmica, a gente teve essa iniciativa de produzir o primeiro seminário institucional de monitoria, para mostrar o que os monitores estão fazendo, o que eles também produzem e mostrar a importância da monitoria ligada ao ensino, à pesquisa e à extensão”, explicou Cristina.

Após o credenciamento, foi realizado um exercício cênico, dirigido pelo professor Marcelo Gianini. Intitulada de O Amor à Pátria, a apresentação foi realizada por um grupo de alunos que formam o corpo cênico da Ufal. “O que a gente vai apresentar hoje é uma reflexão que está em pauta no mundo, no país, que é a questão do nacionalismo, do patriotismo”, disse Marcelo. O docente ainda explicou que a encenação faz parte do projeto Performances Político-poéticos. “É o estudo estético, poético, da obra do Bertolt Brecht”, falou, mencionando o poeta alemão.

Após a performance a mesa de abertura foi composta por Giana Raquel, representando a pró-reitora da Prograd; a coordenadora de desenvolvimento Pedagógico, Suzana Barrios; a coordenadora de monitoria do Instituto de Ciências Biológicas e Saúde (ICBS), Roberta Costa; e o aluno da Faculdade de Direito de Alagoas (FDA), Martin Ramalho, que está na organização do SIM.

“Eu acho que a ideia do evento se traduz naquela máxima: monitor inspirando monitor”, declarou Martin. “A previsão é ocorrer um desses todos os anos, institucionalizar, tornar parte do calendário da Ufal”, completou. Entre as atrações presentes nesse primeiro dia do SIM, podem-se listar as apresentações de pôsteres, apresentações orais e oficinas, que tratam de conhecimentos mais técnicos de cada área. Somente no Campus A.C. Simões foram apresentados 101 trabalhos.

Após a mesa de abertura, a palestra A monitoria no ensino superior: criação de estratégias horizontais de aprendizados foi ministrada pela professora Suzana Lilardi, da licenciatura em Pedagogia no Campus do Sertão. Diversos alunos assistiram a abertura do Seminário e se fizeram presentes no hall do CIC para ver os pôsteres expostos. Dentre eles, Davi Moura, que está no 8º período da licenciatura em Química, expressou sua satisfação com o evento. “Achei bom, bem informativo sobre os monitores”, disse, também alegando que muitas vezes os monitores não são tão bem-vistos quanto os pesquisadores.

Esta primeira edição do Seminário Institucional de Monitoria segue nesta terça-feira no Campus do Sertão e encerra no dia 5 em Arapiraca.