Gestão de qualidade hospitalar marca acolhimento de estagiários do HU

Momento aconteceu na última quarta-feira (14) e recebeu estudantes da Ufal
Por: Klebson Candido - estagiário de Relações Públicas - 16/11/2018 às 13h59 - Atualizado em 16/11/2018 às 14h03
context/imageCaption

A superintendente do HU, Regina Maria dos Santos, falou com os novos estagiários

A Gerência de Ensino e Pesquisa (GEP) do Hospital Universitário Professor Alberto Antunes realizou na última quarta-feira (14), o acolhimento aos novos estagiários e estudantes de graduação da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) que atuarão em diversas áreas da instituição. O momento abordou a gestão de qualidade e de leitos, gerenciamento e uso de medicamentos, controle de infecção e segurança do trabalhador.  

Atualmente, o HU conta com 24 campos de estágio e recebe estudantes da Universidade Federal de Alagoas, da Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (Uncisal) e do Instituto Federal de Alagoas (Ifal).

De acordo com Sandra Mary Vasconcelos, gerente de Ensino e Pesquisa do HU, ainda no primeiro semestre de 2019, a ideia é receber estudantes de pelo menos mais três novas áreas. “Para além das áreas da saúde, temos estagiários de cursos como Arquitetura, Administração, Biblioteconomia, Direito e Relações Públicas. A missão do hospital é a formação e a atuação do estagiário traz uma qualidade aos processos, sejam assistenciais ou gerenciais, pois estarão articulados com o ensino, a pesquisa e a extensão”, ressaltou.

O coordenador de Estágio da Ufal, Thiago Pessoa Prudente, abordou a importância da atividade para a formação profissional e o atendimento aos pacientes do HU. “O estágio no HU é uma resposta da Universidade para a sociedade, pois quando um estudante começa a atuar, passa a entender a realidade de um hospital público e quais são as necessidades das pessoas atendidas, o estudante desenvolve os aprendizados profissional, humano, político e social”, destacou.

A superintendente do HU, Regina Maria dos Santos, ressaltou a necessidade de conhecer os desafios que impactam na gestão da saúde pública. “Passamos por uma conjuntura difícil e é preciso lutar e trabalhar por aquilo que de fato importa, que é contribuir para a qualidade de vida das pessoas e ter condições de proporcionar a assistência que precisam”, analisou.

Para a discente do curso de Biblioteconomia, Naldjane Cristina dos Santos, que atuará na recuperação e catalogação do acervo documental do Serviço de Atendimento Médico e Estatística (Same), a atividade descortina uma das 20 áreas de atuação profissional, que está atrelada apenas à gestão de bibliotecas. “Poderei trabalhar com gestão de documentos, como tratamento e resgate do arquivo de prontuários de pacientes, colhendo e preservando informações importantes para o adequado acompanhamento médico, por exemplo”, destacou.

O estudante de Engenharia Civil na Ufal, João Vitor Lima Viana, ressalta que a oportunidade de estágio no HU contribuirá para experimentar as dinâmicas no mercado de trabalho. “Com a supervisão dos engenheiros do hospital, estamos fazendo uma avaliação da infraestrutura predial e identificando os problemas e realizando o registro dessas demandas”, comentou.    

Já para Daiane Maurício da Rocha, que é estudante de Serviço Social na Ufal e atuará no Centro de Alta Complexidade em Oncologia (Cacon), o estágio na área da saúde oportuniza o conhecimento das diversas possibilidades de caminhos a partir da sua graduação.  “A prática será a concretização do que estudamos. Escolhi essa área por ser uma das mais críticas a se trabalhar, pois as demandas são bem maiores. Atuar na oncologia tem um significado muito importante e pessoal”, disse.